11 2626-5632 | 11 941461588

Que lições podemos aprender? Segurança Alimentar e Biossegurança, uma dupla que pode salvar muitas vidas! Sua empresa está preparada?

Coronavírus uma pandemia que começou por problemas de segurança alimentar e cuja contenção depende de processos biossegurança adequados. Que lições podemos aprender?

A Organização mundial de Saúde decretou emergência de saúde pública pelo surto do novo corononavírus. Em 05/02/2020 já foram registradas 491 mortes e 24,3 mil casos confirmados.
O número de vítimas na China fez soar o alerta, sobretudo para o risco de pneumonia e insuficiência respiratória em pessoas mais velhas e que já tenham outras doenças.
Como começou?
A hipótese mais provável é que morcegos e cobras que são vendidos vivos para consumo humano tenham se contaminado com o coronavírus, que foram transmitidos para humanos através da alimentação.
Como se espalhou?
O contágio em humanos iniciou através do consumo dos animais contaminados e depois se alastrou por transmissão aérea e contato. O vírus é transmitido por gotículas de saliva, espirro, tosse, aperto de mãos e contato com objetos superfícies contaminadas.
Quais lições podemos tirar deste triste episódio e como se prevenir de gripes e outras doenças infecciosas?
1 – Não se alimente de animais silvestres ou de alimentos sem regulação sanitária ou procedência desconhecida.
No Brasil o Ibama alerta sobre a existência de mais de 150 doenças que podem ser transmitidas de animais para seres humanos e vice-versa, conhecidas como zoonoses.
No Piauí temos 40 municípios que têm pessoas que contraíram micose pulmonar por comerem carne de tatu, além disso, o tatu ainda é reservatório da Doença de Chagas, Hanseníase e de outras verminoses.
O comércio ilegal de animais silvestres, o manejo e consumo do animal, além de crime ambiental, podem transmitir diversas doenças para os seres humanos.
2- Lavar as mãos com água e sabão com frequência, principalmente antes de se alimentar e após frequentar locais públicos. Hábitos simples de higiene pessoal podem prevenir muitas doenças;
3 – Alimentar-se em locais que pratiquem as Boas Práticas de Fabricação de Alimentos e forneçam alimentos seguros para o consumo.
4 – Em locais públicos, estabelecimentos de serviços que tenham contato físico ( cabeleireiros, esteticistas, academias, etc) bem como locais de atendimento de saúde, observe se as regras de higiene e biossegurança estão sendo cumpridas. Higienização de superfícies após cada cliente, utilização de luvas e máscaras descartáveis pela equipe, esterilização adequada de utensílios, entre outras medidas.;
5 – Não compartilhar objetos de uso pessoal, como toalhas, talheres, pratos, copos ou garrafas;
6 – Cubra o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar (e descarte o material em local adequado);
7 – Manter os ambientes limpos e bem ventilados;
8- Não tenha vergonha de questionar sobre as condições de higiene nos restaurantes, salões de beleza e locais que frequenta. É a sua saúde que está em jogo!!

Além das intoxicações alimentares são muitas as doenças graves, além dessas epidemias virais que podem ser disseminadas pela falta de cumprimento das legislações e orientações da Anvisa, tais como infecções por fungos, bactérias, transmissão de parasitas (sarna e piolho), Herpes, Hepatite B e C e Aids ( HIV).
Se você tem um estabelecimento comercial e quer conhecer mais sobre nossos Programas Alimento Seguro e Beleza Segura, entre em contato conosco! Temos 15 anos de experiência apoiando as empresas no treinamento de equipes e regularização nas normativas da Anvisa.